Sergio Zveiter deixa o PMDB por achar que punição foi covarde e ridícula

11.08.2017

O deputado federal Sergio Zveiter não está mais filiado ao PMDB. A decisão foi tomada hoje (11/8), um dia após ser comunicado pelo presidente nacional do partido, senador Romero Jucá (RR) de que estaria suspenso por 60 dias e automaticamente proibido de atuar em comissões na Câmara, por exemplo.

A punição do deputado do Rio de Janeiro foi porque relatou na CCJ ser a favor da investigação do presidente Michel Temer pelo Supremo Tribunal Federal a partir da denúncia da Procuradoria-Geral da República. Outros cinco deputados também foram punidos pelo PMDB por acompanharem o parecer do relator. Do Rio, além de Zveiter, Laura Carneiro e Celso Pansera.

 

“Considerei a decisão ridícula e covarde. Ridícula, pois um partido que usa o expediente inescrupuloso de distribuição de emendas parlamentares, cargos e de ameaças de punição ao direito democrático do parlamentar votar não tem autoridade moral para punir quem quer que seja. Covarde, pois ameaçou expulsar e agora vem com essa suspensão. Como não tenho cargos no governo, não sou de frequentar o palácio de pires na mão e não tenho cargo na liderança no PMDB da Câmara, tal suspensão em nada me afetará”, disse Sergio Zveiter.

 

O parlamentar fluminense está no  segundo mandato como deputado federal. Na última eleição, foi candidato pelo PSD e entrou para o PMDB na janela de março do ano passado, quando deputados podiam trocar de partido sem serem punidos com a perda do mandato.

 

Sergio Zveiter entregou o pedido de desfiliação do PMDB no diretório do partido no Rio de Janeiro e já está sendo sondado por outras agremiações como o PDT.

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino