Petrópolis quer recuperar R$ 2 milhões não utilizados no governo anterior

Verbas são de convênios com o Ministério da Saúde em 2014 e 2016 que foram desperdiçadas pelo antigo governo

Fotos divulgação


A Prefeitura de Petrópolis está correndo atrás para recuperar mais verbas para a área de Saúde que foram desperdiçadas pela administração anterior. São R$ 2 milhões de convênios com o Ministério da Saúde feitos em 2014 e 2016 que não foram utilizados. Agora, eles serão destinados para construção de três UBS e reforma de outras quatro. A Secretaria de Obras vai fazer os projetos executivos para obter a liberação dos recursos. Além do investimento do governo federal, a prefeitura entra com mais R$ 2,1 milhões.


“Essas eram obras que já poderiam estar prontas e aliviando o atendimento na rede de saúde. Os moradores desses bairros muitas vezes precisam se deslocar para buscar um atendimento que poderiam receber perto de casa e muito mais rápido. É para isso que nós seguimos trabalhando”, diz o prefeito Bernardo Rossi (PMDB).

As verbas do governo federal para as três novas UBS já haviam sido liberadas entre 2014, mas não houve apresentação de projeto executivo. Agora, a Secretaria de Obras vai montar projeto para implantar as unidades no Bingen, Corrêas e em Itaipava. Com isso, o recurso será repassado ao município. No total, são 1,5 milhão que deveriam ter vindo para Petrópolis há três anos. O aporte do município é de R$ 1.961.000.


Já no São Sebastião, no Siméria e na Rua Amazonas (Quitandinha), as obras vão ampliar em 150 metros quadrados os postos de saúde desses bairros. Os recursos somam R$ 309 mil e que foram liberados em 2014, mas que não foram aplicados no município igualmente por falta de projeto. Com a recuperação dos recursos a partir​ da apresentação dos projetos, a cidade entrará com mais R$ 101 mil de contrapartida.


Neste montante de recursos que estão sendo recuperados, está a UBS de Águas Lindas, em Nogueira. Ela será reformada com recursos de R$ 149 mil que foram liberados no ano passado mas não chegaram a ser repassados a Petrópolis por falta de projeto. Agora, com apresentação do projeto executivo, a prefeitura vai ainda entrar com contrapartida de R$ 50 mil.


“Não podemos deixar verbas do governo federal serem desperdiçadas como foi no passado. Estamos caminhando no rumo certo, para fazer os projetos executivos dessas unidades e poder começar as obras logo. Com certeza os bairros que vão receber essas novas unidades ou reformas estão esperando que elas aconteçam o mais breve possível e é nisso que estamos concentrados”, afirma o secretário de Obras, Ronaldo Medeiros.


Nesse ano, o governo vem colocando todo esforço para a retomada de obras em postos de saúde. Três delas voltarão a ter intervenções no segundo semestre: Caxambu, Posse e Araras. Todas foram paralisadas porque as contrapartidas do município deixaram de ser pagas pela administração passada.