Prefeitura já tem mais de R$ 284 milhões em dívidas pagas e negociadas

19.07.2017

O controle rigoroso de gastos e o compromisso de sanear as contas públicas permitiram ao atual governo de Petrópolis negociar mais de R$ 284 milhões somente no primeiro semestre. Deste montante, R$ 256 milhões foram parcelados e R$ 28 milhões em dívidas já foram pagas. Do total quitado, R$ 12 milhões foram na área de Educação e outros R$ 7,6 milhões na Saúde. O esforço da equipe econômica colocou em dia ainda salários e 13º de profissionais de Saúde do Hospital Alcides Carneiro, num total de R$ 3,6 milhões, além de repassar pelo menos R$ 3,9 milhões em parcelas de empréstimos consignados - valores descontados nos contracheques dos servidores no ano passado e não repassados a instituições financeiras.

 

“É um esforço muito grande. Quitamos contas mais urgentes e negociamos o parcelamento de débitos. A equipe tem trabalhado ainda para, na medida do possível, fechar os parcelamentos sem juros e multa. Equacionar os pagamentos é um desafio diário, mas nossa equipe está empenhada nisso”, afirma o prefeito Bernardo Rossi (PMDB).

 

Até o momento o parcelamento atinge R$ 256,1 milhões. As dívidas parceladas, no entanto, geram um impacto anual de R$ R$ 102,4 milhões no orçamento – uma média mensal de R$ 8,3 milhões que saem dos cofres públicos somente para pagar despesas que deixaram de ser quitadas pelos antigos gestores.

 

“Isso compromete a gestão da cidade, pois são recursos com os quais poderíamos reformar escolas, equipar hospitais, asfaltar ruas e prestar uma série de serviços importantes para a população, mas que hoje, precisam ser usados para pagar dívidas”, pontua o coordenador de Planejamento e Gestão Estratégica, Roberto Rizzo.

 

Do montante parcelado, R$ 25,4 milhões são referentes a serviços prestados pelos Hospitais Santa Teresa, Clínico de Correas, Centro de Tratamento Oncológico (CTO) e contratação das duas UPAs (Centro e Cascatinha); R$ 91 milhões são referentes a precatórios parcelados com o  Tribunal de Justiça e outros R$ 23,3 milhões são referentes a precatórios de dívidas trabalhistas.

 

Pendências de Pasep e INSS, que deixaram de ser recolhidos, somam R$ 33,3 milhões, já parcelados. Assim como R$43,4 milhões pendentes junto ao Instituto dos Servidores Públicos (INPAS), também negociados.

 

A atual gestão está regularizando R$ 35,4 milhões referentes à folha de pagamento, sendo R$ 16,8 milhões referentes a arrestos judiciais feitos no fim do ano passado para pagamento de 13º de servidores e outros R$ 18,6 milhões referentes a parte não empenhada pelo antigo governo para pagamento da folha salarial de dezembro dos servidores da prefeitura e funcionários da Comdep.

“Conseguir o equilíbrio das contas é um desafio muito grande, principalmente considerando o atual quadro de crise financeira nacional. Estamos trabalhando muito para manter em dia os salários dos servidores e custear todos os serviços que a população precisa. Com muito empenho de todos os secretários e também dos servidores, vamos colocar a casa em ordem. Adotamos medidas de austeridade e enxugamos todos os gastos possíveis. Paralelo a isso estamos recuperando verbas que haviam sido perdidas, conquistando novos recursos e buscando incluir a cidade em mais programas do governo federal. Tudo está sendo feito com planejamento e responsabilidade”, explica o prefeito de Petrópolis, Bernardo Rossi. 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino