Procon Petrópolis fecha parceria e cria expressinho


O Procon Petrópolis acaba de fechar mais uma parceria que vai beneficiar o consumidor. Em reunião realizada com representantes do grupo Via Varejo e o coordenador do órgão, Bernardo Sabrá, foi definido a criação de um expressinho para realizar o atendimento dos casos de reclamações encaminhados, relacionados às Casas Bahia e Ponto Frio. As empresas ocupam a 6ª e 11ª posição, respectivamente, entre as mais reclamadas entre os consumidores no órgão.


Além das lojas físicas, uma parceria com o grupo de e-commerce da casasbahia.com.br, pontofrio.com.br eextra.com.br, foi definida. Essas empresas serão direcionadas ao mesmo expressinho criado para os atendimentos das lojas físicas. Também foram criadas seis linhas exclusivas para atendimento da equipe do órgão de defesa do consumidor.

“Nosso propósito é levar efetividade ao consumidor que chega ao órgão e é isso o que estamos fazendo. Acreditamos que, com essas parcerias, as chances de resolução são maiores, melhorando o suporte ao consumidor, conforme solicitou o prefeito Bernardo Rossi. Agora, o Procon passa a ter acordo com 8 das 11 empresas que mais demandam problemas. Com isso, não só o órgão se torna mais efetivo, como a população passa a enxerga-lo como uma instituição que realmente serve para proteger os seus direitos”, destaca Sabrá.


Além da Casas Bahia e do Ponto Frio, o Procon tem parcerias com a Oi, Enel, Itaú, Samsung e Claro. Levando em conta o número de reclamações das 10 empresas que mais receberam queixas no Procon, o setor de telefonia é o que lidera com folga o ranking de reclamações e representa 58,85% das queixas. As prestadoras de serviço são as entidades que aparecem em segundo lugar no ranking, sendo responsáveis por 17,70% dos casos de reclamações. Em terceiro lugar são as instituições financeiras, que somam 15,46 % dos casos e em quarto as lojas de departamento e varejo, com representatividade de 7,99% das queixas.


Atualmente, o Procon tem alta taxa de resolutividade, que chega a 86,61%. Das 2.157 reclamações de consumidores apresentadas ao órgão, no período de janeiro a maio de 2017, 1.868 casos foram resolvidos e apenas 289 encaminhamentos para o judiciário.