Caça ao tesouro de Adriana Ancelmo e Sergio Cabral


PF procura oc restante das joias compradas com dinheiro da corrupção


Desde o início da manhã de hoje a Polícia Federal cumpre mandatos de busca e apreensão no Rio de Janeiro, na tentativa de localizar as joias de Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador-presidiário Sergio Cabral. Os agentes foram à casa da ex-governanta Gilda Maria de Sousa Vieira da Silva, no Jardim Botânico, e da irmã de Adriana, Lucia Ancelmo Mansur, em Ipanema.

A Polícia Federal procura 149 joias que pertenciam a Adriana, que foram compradas como estratégia de lavar dinheiro da corrupção. Das 189 peças atribuídas ao esquema de Sergio Cabral, apenas 40 foram encontradas até hoje. A PF apurou que os artigos de ouro e diamantes foram comprados por R$ 11 milhões, em dinheiro vivo.


Adriana Ancelmo, que esteve presa, cumpre prisão domiciliar no luxuoso apartamento do Leblon, zona sul do Rio, onde vivia com o ex-governador Sergio Cabral que continua preso e condenado em um dos muitos processos que responde por formação de quadrilha, corrupção, lavagem de dinheiro etc etc.