MPF: Cabral comprou R$ 10 milhões em joias com dinheiro de propina

08.06.2017

                                                                                         foto divulgação/Polícia Federal

A casa dia que passa as delações na Lava Jato mostram o quanto Sérgio Cabral usava o governo do Estado do Rio para enriquecer ilicitamente. Chega a causar inveja a muitos corruptos que andam por aí. Os investigadores da Lava Jato no Rio descobriram que o ex-governador Sérgio Cabral adquiriu 41 joias na joalheria H.Stern e não 11, como havia sido descoberto até agora. A conclusão aconteceu após a delação premiada feita por sócios e diretores da joalheria. Os depoimentos foram homologados pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.

 

Por essas 30 peças a mais, entre brincos e cordões, Cabral (foto sendo preso) pagou algo em torno de R$ 4 milhões. De acordo com os relatos, por um par de brincos de ouro branco com brilhante foi gasto R$ 1,2 milhão. As investigações até agora listavam 66 peças que somavam R$ 6,9 milhões. Dessas, 55 eram da joalheria Antonio Bernardo.

 

Prestaram depoimentos ao juiz Marcelo Bretas, o presidente do grupo Roberto Stern; o vice, Ronaldo Stern; o diretor financeiro Oscar Goldenberg e a diretora comercial Maria Luiza Trotta. Eles deverão pagar multas que totalizam R$ 18,9 milhões.

 

Os herdeiros pagarão cada um R$ 8,95 milhões e os diretores R$ 500 mil cada. A joalheria ainda se comprometeu a emitir nota para cada uma das joias adquiridas por Cabral e sua mulher, Adriana Ancelmo e, a partir daí, acertar as suas contas com a Receita Federal.

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino