Maricá dribla a crise e dá aumento salarial para a GM


GMs e vereadores comemoram o aumento salarial


Enquanto dezenas de municípios fluminenses e o governo do estado atrasam os salários dos seus servidores públicos, numa crise financeira sem precedentes, em Maricá o cenário é bem diferente. Hoje, na sessão ordinária da Câmara de Vereadores, o reajuste salarial da Guarda Municipal foi aprovado por unanimidade e agora segue para a sanção do prefeito Fabiano Horta (PT).


Os guardas municipais acompanharam atentamente a sessão da votação, em segundo turno, do projeto de Lei Complementar (PLC) que concedeu o reajuste salarial e alterou o plano de carreira da categoria.


O aumento será gradual e obedecerá um calendário. Já neste mês, os guardas das primeira e segunda turmas receberão um acréscimo de 10% de periculosidade.


Ex-secretário de Segurança Pública na administração passada e atual líder do governo na Câmara, vereador Fabrício Bittencourt (PTB), tinha certeza que poderia contar com o apoio dos parlamentares, inclusive os oposicionistas, já que o reajuste se fazia necessário.


“Hoje foi uma conquista. Tenho certeza que a médio prazo ainda serão conquistadas muitas outras coisas pela instituição”, garantiu o líder do governo Fabrício (foto), que está no seu primeiro mandato de vereador.


Escalonamento do reajuste:


– Primeira Turma (sem acréscimo de 10% de periculosidade):

2017 – R$ 2.478 2018 – R$ 2.799 2019 – R$ 3.464 2020 – R$ 4.443


– Segunda turma (sem acréscimo de 10% de periculosidade):

2017 – R$ 2.200 2018 – R$ 2.476 2019 – R$ 2.971 2020 – R$ 3.765


– Terceira turma (sem acréscimo de 10% de periculosidade):

2017 – R$ 1.669 2018 – R$ 1.869 2019 – R$ 2.463 2020 – R$ 2.850


fotos divulgação/Adriana Reis