TRE-RJ mantém Carlos Moraes à frente da Prefeitura de Japeri


Carlos Moraes e André Ceciliano foto montagem Eliseu Pires


O prefeito de Japeri Carlos Moraes (PP) continua no cargo. A decisão é do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) que rejeitou a ação proposta pela coligação “É hora de mudar”, derrotada nas eleições de outubro do ano passado.


A justiça eleitoral não concordou com a argumentação dos partidos PT, PSL, PDT, PPS, PRB, PV, PC do B, PMDB e PSDC, que acusavam o político de improbidade administrativa.


Os seis votos do colegiado acompanharam a desembargadora Jacqueline Lima Montenegro, relatora do processo, em uma decisão unânime.


Em nota, o prefeito eleito para o terceiro mandato não deixou barato e atacou o adversário André Ceciliano (PT), candidato derrotado que, desde meados de abril, vem presidindo as sessões da Assembleia Legislativa (ALERJ).


“É uma perseguição desse rapaz, infundada, sem motivos. Ele é extremamente vaidoso, um principezinho, que pensa poder tudo na vida. Por isso, não aceitou o julgamento do povo de Japeri, que o rejeitou nas urnas. Também, não engoliu a minha vitória, plena e democrática”, desabafou Moraes.

A assessoria de Ceciliano, por outro lado, diz que o moço não tem nada a ver com o assunto, e que o responsável pela ação é o PRB.


O deputado ainda afirma que, em Japeri, o partido do prefeito Marcelo Crivella fez parte apenas da coligação para a eleição dos vereadores.


Não é bem o que está escrito no site do TRE, que lista dois recorrentes na ação 742-03: A coligação "É hora de mudar" e o diretório municipal de Japeri do Partido dos Trabalhadores.