Charge do Cristo Redentor em jornal britânico irrita católicos


Os escândalos de corrupção levantados pela Operação Lava Jato que já levou para a cadeia empresários e políticos, como Eike Batista e o ex-governador Sergio Cabral (PMDB), entre outros, além de investigar o ex-presidente Luiz Ignácio Lula da Silva (PT) e o presidente Michel Temer (PMDB), estão repercutindo em todo o mundo.


Na Inglaterra, uma charge publicada no jornal The Guardian causou reação entre católicos. Na ilustração, o Cristo Redentor, uma das 7 Maravilhas do Mundo, aparece segurando um revólver e um saco de dinheiro.


Publicada ontem, a ilustração saiu junto uma reportagem sobre a Lava Jato e os escândalos de corrupção, intitulada ‘Operação Lava Jato: seria esse o maior escândalo de corrupção da história?’.


O arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta (foto), afirmou que a divulgação da charge foi lamentável. Para ele, o Cristo Redentor é símbolo de uma nação e também de uma fé. Acrescenta que, ao representar o redentor desta forma o The Guardian ofende o povo brasileiro.


“É um vilipêndio para os cristãos porque Cristo ensinou exatamente o contrário, ensinou que a gente devia amar o próximo, fazer bem ao outro e ser despojado”.


O reitor do santuário do Cristo Redentor, Padre Omar Raposo, disse que a imagem é agressiva e desrespeitosa. Ao longo da matéria, o veículo usa expressões locais para remontar a realidade vivida pelos brasileiros, como: ‘acabar em pizza’.