“Carnaval Fora de Época” é aprovado e provoca racha na Câmara de Maricá

                                                                       Felipe Auni (PSD) ganhou a queda de braço com vereadores amadores

 

A liderança do Partido Democratas (DEM) na Câmara de Vereadores de Maricá foi colocada em xeque na sessão ordinária desta segunda-feira, na votação do Projeto de Lei (PL) do vereador Dr. Felipe Auni (PSD) que cria o “Carnaval Fora de Época” com desfile de escolas de samba no último final de semana de julho, mês de férias escolares a partir de 2018. O amadorismo também ficou bem claro com alguns parlamentares olhando apenas para  o próprio umbigo

.

Alegando que em julho  existem as tradicionais festas juninas, alguns parlamentares argumentaram que a data deveria ser alterada. Não citaram quais festas “tradicionais” seriam prejudicadas, mas nas entrelinhas ficou evidente que defendiam os eventos apoiados por eles em seus bairros. É aquela política rasteira, atrasada que não deixa o município crescer, se desenvolver.

 

Eles viam apenas os interesses pessoais e não da coletividade. O projeto de lei de Auni é bem claro: foi feito baseado em cima de um calendário, mês de férias escolares quando os pais também aproveitam para viajar com os filhos, geração de emprego temporário, geração de renda, aumento da arrecadação do município e,  maior visibilidade para Maricá, atraindo turistas brasileiros e estrangeiros. O custo também seria praticamente zero, porque as escolas vão aproveitar muita coisa das agremiações que desfilam na Marques de Sapucaí.

 

Mesmo assim, os líderes do DEM, Felipe Poubel, e do PEN, Ricardinho Netuno, insistiam em afirmar que não eram contra o carnaval fora de época, mas a favor da troca de data. É o tal do esfola e assopra. Será que queriam em setembro, outubro ou novembro? Pediram vistas do PL, mas perderam na votação.

 

A partir daí, o presidente em exercício da Câmara, Frank Costa (SD), colocou o projeto de lei do Dr. Felipe Auni em votação. Com tom autoritário, o vereador Felipe Poubel, como líder do DEM, “orientou” ou “determinou” que a bancada do seu partido votasse contra o projeto.

 

A expectativa da plateia e dos  15 vereadores foi na hora da votação dos outros democratas, Marcinho da Construção e Ismael Breve. Ignorando a decisão de Poubel, os dois votaram a favor do Carnaval Fora de Época a partir de julho de 2018. Derrotado, Poubel ficou algum tempo de cabeça baixa, talvez pensando que sua liderança não é bem aquela que  imaginava. Acredito que tenha sido um momento de reflexão.

 

O projeto de lei foi aprovado em primeiro turno com 10 votos favoráveis, três contra (Poubel, Netuno e Chiquinho do PP) e duas abstenções. Agora deve ser votado e aprovado em 2º turno na sessão de amanhã.

 

Ah, só para terminar. O carnaval do Rio de Janeiro é conhecido no mundo inteiro, atrai milhares de turistas nacionais e internacionais e, mesmo assim, os vereadores cariocas estudam a possibilidade de promover o carnaval fora de época, também no mês de julho. O autor da ideia, vereador Marcelo Arar (PTB), quer dois fins de semana e acredita que o Rio receberá até 500 mil turistas com essa iniciativa. E olha que na Cidade Maravilhosa existem festas juninas tradicionais, inclusive com concurso de quadrilhas da roça com apoio de emissoras de rádio, tv e jornais.

 

No Rio, vereadores pensam macro. Em Maricá, alguns ainda pensam micro!

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino